T. 11 3846.3272 / 3846.3273 | contato@cukiert.com.br
Rua Dr. Alceu de Campos Rodrigues, 247 - 12° and. Cj. 21
São Paulo/SP - Brasil - CEP 04544-000

Neuroendocrinologia | Trabalhos em Congressos

REMISSÃO CLÍNICA PÓS-OPERATÓRIA DA ACROMEGALIA EM PACIENTES COM TUMORES PITUITÁRIOS INVASIVOS SECRETORES DE GH

Cukiert A, Liberman B, Goldman J, Rossi-Silva ME, Nogueira K, Jacob RS, Burattini JÁ, Mariana PP, Vieira JO, Mendonça PRS

Departamentos de Endocrinologia e Neurocirurgia do Hospital Brigadeiro e Clínica Neuroendócrina de São Paulo, São Paulo-SP, Brasil.

INTRODUÇÃO: Os resultados endocrinológicos da microcirurgia transesfenoidal em pacientes acometidos por tumores pituitários invasivos são muito piores do que aqueles obtidos em pacientes com lesões não invasivas. A invasão do seio cavernoso, como demonstrada pré-operatoriamente por meio de RNM de alta resolução está correlacionada a piores resultados microcirúrgicos.

MÉTODOS: Oitenta e seis pacientes acromegálicos adultos consecutivos submetidos à cirurgia foram estudados. Todos os pacientes foram submetidos à cirurgia transesfenoidal e realizaram RNM pré e pós-operatórias, determinação seqüencial do nível plasmático de GH e IGF-1 e GTT. O tempo médio de acompanhamento foi de 12,4 meses (3-28). Quarenta e um pacientes tiveram invasão do seio cavernoso demonstrada por RNM pré-operatório e essa foi confirmada intra-operatoriamente em todos. Seis pacientes com tumores invasivos que foram considerados sob remissão (GH basal < 2,5 ng/ml e GH<1 ng/ml após GTT) foram estudados.

RESULTADOS: Em 5 pacientes a remissão clínica foi obtida imediatamente após a cirurgia e em 1, quarenta dias após o procedimento. Tumor residual foi visto na RNM de 1 paciente.Os níveis pré-operatórios médios do GH e IGF-1 foram de 19,5 ng/ml e 902 ng/ml, respectivamente. O nível médio de GH no pós-operatório foi 1,6 ng/ml e de IGF-1 foi 360 ng/ml. Dois pacientes permaneceram com níveis de IGF-1 anormalmente elevados na ultima consulta (tempo de acompanhamento médio de 14 meses).

DISCUSSÃO: A invasão do seio cavernoso está usualmente associada a um mal resultado cirúrgico endocrinológico em pacientes com acromegalia. Por outro lado, remissão pode ser vista em alguns pacientes; acompanhamento prolongado será necessário para descartar recorrência em tal população de pacientes. O IGF-1 pode permanecer elevado em pacientes sob remissão com tumores invasivos ou não.Nessa população por nós estudada com tumores invasivos os níveis de IGF-1 plasmático foram normais ou ligeiramente aumentados. A remissão sub-aguda vista em 1 paciente poderia estar associada a restos tumorais intracavernosos que sofreriam necrose no pós-operatório.