T. 11 3846.3272 / 3846.3273 | contato@cukiert.com.br
Rua Dr. Alceu de Campos Rodrigues, 247 - 12° and. Cj. 21
São Paulo/SP - Brasil - CEP 04544-000

Neuroendocrinologia | Trabalhos em Congressos

INVASÃO DE SEIO CAVERNOSO POR TUMORES PITUITÁRIOS: CORRELAÇÃO NEURORADIOLÓGICA E CLÍNICO-CIRÚRGICA

Luis R. Salgado, Arthur Cukiert, Mario Andrioli, Jayme Goldman, Marcia Nery, Mirta Knoepfelmacher, Bernardo Liberman.

Serviços de Neurocirurgia e Endocrinologia do Hospital Brigadeiro, São Paulo SP

A introdução da ressonância magnética veio auxiliar no diagnóstico pré-operatório da invasão de seio cavernoso em pacientes portadores de tumores pituitários. O critério clássico para diagnóstico de invasão de seio cavernoso é a presença de tumor lateralmente à carótida em cortes coronais. Mais recentemente, outros critérios começam a ser analisados e ganham validade para realizar este diagnóstico em pacientes sem tumor lateral à carótida. Estudamos 17 pacientes com macroadenomas hipofisários com ressonância compátivel com invasão de seio cavernoso e que tiveram esta invasão confirmada cirurgicamente. Somente 8 destes pacientes possuíam tumor lateralmente à carótida (critério clássico). Todos os pacientes possuíam tumor localizado entre as porções intracavernosas da carótida e em todos havia ruptura da captação anelar de contraste no seio cavernoso. Dez pacientes possuíam abertura dos folhetos posteriores do seio cavernoso, esta última mais visível em cortes axiais. Todos os pacientes foram tratados por via transesfenoidal. Somente um caso obteve cura endocrinológica e esta foi sub-aguda. Os outros pacientes receberam radioterapia complementar após citoredução cirúrgica. Os critérios acima parecem prever adequadamente a invasão do seio cavernoso mesmo quando o tumor ainda não se encontra lateralmente à carótida. Este diagnóstico tem valor extremamente prático já que a maioria dos pacientes portadores de invasão de seio cavernoso acabam realizando terapia complementar, em especial a radioterapia.