T. 11 3846.3272 / 3846.3273 | contato@cukiert.com.br
Rua Dr. Alceu de Campos Rodrigues, 247 - 12° and. Cj. 21
São Paulo/SP - Brasil - CEP 04544-000

Clínica de Epilepsia | Trabalhos em Congressos

LATÊNCIAS INTRA- E INTER-HEMISFÉRICAS DE ESPRAIAMENTO DA ATIVIDADE EPILÉPTICA FRONTO-MESIAL NO HOMEM
UM ESTUDO COM ELETRODOS IMPLANTADOS

Viviane Ferreira, Arthur Cukiert, Cassio Forster, Leila Frayman, Elcio Machado, Jose Augusto Buratini, Alcione Sousa.

Serviço de Cirurgia de Epilepsia do Hospital Brigadeiro e Clínica de Epilepsia de São Paulo, São Paulo SP.

Introdução: A gênese de sincronia bilateral secundária a partir de focos mesiais já é conhecida em humanos e animais de experimentação, tendo no entanto sido estudada mais detalhadamente somente nestes últimos. A topografia das áreas mesiais, escondidas da superfície e imersas na fissura interhemisférica dificulta seu estudo com eletrodos de superfície. Mais recentemente, com o uso mais disseminado dos eletrodos invasivos no estudo das epilepsias refratárias tem sido possível estudar eletrofisiologicamente estas regiões. O presente estudo relata o paradigma e os instrumentos utilizados na mensuração das latências intra- e interhemisféricas no homem.

Material: Um paciente adulto com epilepsia fronto-mesial pré-área motora suplementar submetido a implante bilateral de lobos frontais foi estudado. Este paciente adulto, com forte suspeita clínica de epilepsia frontal, EEG com sincronia bilateral secundária e RMN normal foi submetido ao implante bilateral de placas sub-durais cobrindo as convexidades e superfície mesiais. Quatro crises focais de início mesial direito foram registradas. Através do uso de instrumento digital de alta resolução, foram medidas as latências (msec) intra- e inter-hemisféricas de espraiamento das crises.

Resultado: Todas as crises iniciaram-se na região fronto-mesial direita pré-suplementar e espalhavam-se utilizando as vias anatômicas previsíveis envolvendo o corpo caloso e os fascículos longitudinais. O espraiamento inicial envolvia o cortex homólogo (via corpo caloso) e as regiões frontais anterior e posterior ipsolaterais (via fascículos longitudinais). Somente mais tardiamente os cortices frontais anterior e posterior contralaterais eram recrutados.

Discussão: Estes achados são compatíveis com as latências conhecidas para o corpo caloso e fibras longas de associação no homem. O estudo invasivo permite a elucidação mais precisa da sincronia bilateral secundária no homem.